Combate à covid-19: plano da Facesp divide SP em 55 novas sub-regiões | ACIRP


15/07/2020

Combate à covid-19: plano da Facesp divide SP em 55 novas sub-regiões

A proposta, apresentada ao governo paulista, permitiria uma análise mais detalhada do avanço do coronavírus pelas cidades do interior


 

A Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) encaminhou ao governo estadual a proposta de divisão do Estado em 55 novas sub-regiões. O objetivo é tornar a análise de flexibilização do avanço da covid-19 mais justa.

As 55 novas sub-regiões são distribuídas entre 16 Departamentos Regionais de Saúde (DRS). A definição do avanço de fase, que pode resultar em uma maior ou menor flexibilização da quarentena, ocorre por meio da análise dos critérios obtidos em cada DRS.

Contudo, a Facesp avalia que há uma heterogeneidade entre este Departamentos, com composição que varia de nove municípios por DRS (IV - Baixada Santista) até 102 municípios (XV – São José do Rio do Preto). Desta forma, municípios pertencentes, por exemplo, ao DRS XVI - Sorocaba, que abrange 48 cidades, sofrem os impactos das maiores cidades da região. Dentro de um mesmo DRS há situações completamente diferentes. E é isso que a proposta da Facesp pretende mostrar.

LEIA MAIS: Para Facesp, divisão regional do Plano SP prejudica pequenas cidades

Assim como ocorreu no DRS I - Grande São Paulo, a partir desta nova divisão do Estado será possível ter uma análise ainda mais precisa de critérios técnicos de saúde, classificação de fases de retomada consciente da economia e a definição apropriada para cada região.

A proposta da Facesp tem como base a divisão administrativa adotada pelo Instituto Brasileiro de Estatística de Geografia e Estatística (IBGE). Pelo fato de o DRS I já estar sendo analisado por microrregiões, a proposta da Facesp abrange a partir do DRS II – Araçatuba.

COMO FICARIA

Por exemplo, o DRS XV – São José do Rio Preto, deixaria de ser analisado eu um único grupo formado por 102 cidade e passaria a ser dividido em sete sub-regiões, com grupos que variam de seis municípios (Microrregião Novo Horizonte) a 33 municípios (Microrregião São José do Rio Prato).

Com o segundo maior número de cidades dentro de um Departamento, a região de Bauru (DRS VI) conta com 68 municípios, e na proposta da Facesp seria divido em seis sub-regiões.  A Microrregião Bauru é o maior, com apenas 29. Lins, o menor, com seis.

A proposta de criação de novas microrregiões no Estado para análise de flexibilização do avanço da covid-19 foi encaminhada ao governador João Doria, aos secretários estaduais Patrícia Ellen (Desenvolvimento Econômico) e Flavio Amary (Habitação), e ao Comitê Administrativo Extraordinário da covid-19, criado pelo governo estadual.

CONHEÇA O PLANO DA FACESP CLICANDO AQUI

 

FONTE: Diário do Comércio